(2011) Lifelong Learning - The universities of the third age and their contribution to happiness and quality of life: the case of the discipline of English

in Practice

Aprendizagem ao longo da vida – As universidades da terceira idade e o seu contributo para a felicidade e qualidade de vida das pessoas: o caso da disciplina de inglês.Learning throughout life is the subject of this study, which highlights people in the age groups over 50 years, studying English at three Senior / Third Age Universities in Portugal. These women and men, who are part of a growing group of unemployed and / or retired people, are in a new phase of their lives - free of work obligations and with a life expectancy greater than that of previous generations. They develop cultural potential, meet needs for intellectual knowledge and face new challenges - thus refusing inertia and combating stereotypes associated with old age. Having life goals, realising dreams and planning ahead are crucial for the fulfilment of individuals. Learning in later life, including learning English, alters behaviour and gives meaning to existence of these older people at the same time as contributing to their happiness and improving their quality of life. The pleasure they feel because they can satisfy the desire to communicate in English, motivation, proof that it is possible to learn a second language after 50 years and the benefits of brain stimulation for mental health are among other aspects discussed and commented in this project.A aprendizagem ao longo da vida é o tema deste estudo, onde se destacam as pessoas, nas faixas etárias acima dos 50 anos, que estudam Inglês em três Universidades Sénior / da Terceira Idade em Portugal. Estas mulheres e estes homens, que fazem parte dum grupo crescente de desempregados e/ou reformados, encontram-se numa nova fase das suas vidas – livres das obrigações do trabalho e com uma esperança média de vida superior à das gerações anteriores, desenvolvem potencialidades culturais e intelectuais, satisfazem necessidades de conhecimento e enfrentam novos desafios recusando a inércia e combatendo estereótipos associados à velhice. Ter objetivos de vida, concretizar sonhos e planear o futuro são fatores determinantes para a realização pessoal de qualquer indivíduo; a aprendizagem em idades avançadas, incluindo a aprendizagem de Inglês, altera comportamentos e dá sentido à existência destas pessoas ao mesmo tempo que contribui para a sua felicidade e melhoria da qualidade de vida. O prazer que sentem por satisfazerem o desejo de comunicar em Inglês, a motivação, a prova de que é possível aprender uma segunda língua depois dos 50 anos e os benefícios da estimulação cerebral para a saúde mental são, entre outros, aspetos discutidos e comentados neste projeto.


Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa, Lisboa, Portugal Set-2011 Colection: FCSH: DLCLM - MA Dissertations


http://hdl.handle.net/10362/8093

Keywords

Lifelong learning, third age, seniors, Senior University, learning English, quality of life, motivation, stereotypes